9 de ago de 2009

Fortaleza


Uma figura que sempre esteve presente na minha vida, nos maus e bons momentos.
O odiei e o amei com a mesma intensidade.
Fiz promessas e menti, desejei tê-lo e desejei que ele não tivesse existido.
Quis tanto um carinho, e em outras vezes pedi pra não lembrar de mim.
Não imagino viver sem ter sua presença.
Não é sempre que nos entendemos, mesmo sabendo que na maioria das vezes quem tem razão é ele.
Muitas vezes minhas vontades não são feitas, e custo a perceber que são pro meu bem, como ele vive dizendo.
Me entende muito mais do que eu imagino.
Me surpreende com seu entusiasmo e inteligência.
Estrategista e sagaz, ele é incomparável.
É o meu exemplo de clareza e discernimento.
Os gostos musicais, a teimosia, o jeito carrancudo em certas ocasiões, o nariz e os cabelos, herdei dele, e me sinto plena quando dizem que me pareço com ele.
Prático, sincero e justo.
Nunca o vi dizer uma inverdade, nem tampouco deixar alguma decisão pra ser tomada tardiamente.
Me orgulho por ele, pela vida que teve, pela história, pelos seus erros, pelas conquistas.
Gosto das palavras que por vezes são escassas, quando só um olhar me diz o que pensa.
Não teve uma relação íntegra com meus avós, e talvez por isso a minha educação foi bem pautada no respeito, na honestidade e na verdade.
Atrás da pessoa que eu sou hoje, há o meu pai, que me guia, me ensina e me faz ver a todo o dia que o amor e dedicação que ele me oferta, são uma pequena parte do que se pode entender sobre amor.

eu te amo meu velho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva mesmo sem saber o porque...