6 de set de 2010

Remos

"Chega a um ponto que você acorda e se pergunta o que está acontecendo. Quando percebe que as coisas que te davam tremenda euforia já não lhe causam mais tanta emoção. Que aquilo que te feria amargamente já não lhe causa tanto impacto. Você se questiona se a vida te anestesiou... até perceber que novas coisas lhe trazem novas emoções. Coisas que você nunca valorizou passam a ser fundamentais em sua vida. Tudo aquilo que nunca imaginou agora você se percebe fazendo. E ainda com o maior prazer! Descobre em si mesmo forças que nunca pensou possuir e emoções que chegou a duvidar que existissem. Você anda mais um pouco, pára e se pergunta se aquele ali ainda é você. Você se acha estranho. A euforia passou e no lugar dela, tomou conta uma felicidade terna e constante... Então você percebe que a coisa que mais te assustava já não lhe é mais tão assombrosa. Percebe que depois de subir um degrau na escada da vida, não se pode mais voltar a ver as coisas sob o mesmo ângulo.

Então você viu que cruzou o oceano, chegou à outra margem, e, sem mesmo perceber, queimou seu próprio barco para se permitir ali permanecer, pois já não há mais vontade de voltar..."

(Autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva mesmo sem saber o porque...